segunda-feira, 18 de abril de 2011

E as compulsões...

...que não me largam!

Passei o fim de semana com o meu mais que tudo <3 O meu mundo gira à volta dele.
Assim que ele se foi embora... vamos lá atacar os biscoitos e tudo o que aparecer!
Tudo é desculpa para me perder em comida, a carência, as saudades, o stress, a tristeza. Porquê? Não acho justo.
Hoje foi outro tanto... cheguei a casa à tarde: compulsão. Estava cansada, stressada por ter muito que fazer, e com saudades dele. Depois de me ter portado bem quando me estava a babar por um gelado da Olá, deitei tudo a perder.
Basta estar em casa que o dia corre mal, ao fim de semana pior ainda (porque normalmente estou mais tempo). Tenho que arranjar forma de contornar esta situação ridícula que só me deixa irritada e não me ajuda em nada. Vou investir a sério na meditação (o problema tem sido a falta de horários, e eu preciso de uma certa rotina para que a meditação funcione) e terei que fazer das tripas coração para não ingerir porcaria que só me dá felicidade por uns segundos.
Quero voltar à menina regrada e motivada que era quando comecei a RA, a pessoa que chegou aos 66kg.
E vou lá chegar... neste caso aos 64kg. NEM QUE A PORCA TORÇA A O RABO!

Desculpem o desabafo*

15 comentários:

  1. Não desesperes.
    Vais ver que vais conseguir a voltar a entrar nos eixos.
    Uma coisa que funciona comigo, quando o faço, é beber 1 litro de água antes de ceder à tentação. Geralmente acabo por não fazer o disparate. O problema é quando me "esqueço" disso e passo directamente à asneirada.
    Beijinhos e experimenta este truque da água.

    ResponderEliminar
  2. Olá linda!

    Nada de desesperar. Uma coisa que me ajuda é comer pastilhas elásticas. O doce das pastilhas faz-me esquecer os bolos, as bolachas e os chocolates.

    ResponderEliminar
  3. viver em função de uma so pessoa faz com que anulemos o resto e tudo se torne secundario! espero que o teu mais que tudo valha a pena essa anulaçao. digo isto porque te aconselhar a ser racional, nao é real.
    Mas tenta centrar-te além disso..na tua dieta..e assim doseias ele e a dieta...e no fim sai tudo feliz e ate o teu dia-a-dia.

    ResponderEliminar
  4. eu também era assim, mas tudo mudou quando tive o acidente de mota, e não sei bem porquê...parece que me dei conta que o mais importante na vida não pode ser a comida, mas aproveitar tudo o que está em nosso redor e aproveitar os dias como se fossem os últimos. deixei de dar tanta importância À comida, e agora tenho comido bem pouco, apenas o suficiente para ficar saciada, até tenho de fazer esforço para comer os lanches, e não me apetece comer mais que três vezes por dia. tenta sentar-te sossegada num jardim sozinha, e pensa que o melhor que tens na vida é a tua vida e não a comida, porque se alguma coisa acontecer, não é nisso que vais pensar.

    e obrigada pelo apoio no meu post. ***

    ResponderEliminar
  5. O blog serve para isso mesmo, para desabafares! Tenta preocupares-te menos com a comida e ocupares o tempo quando não tens nada para fazer para não caires na tentação. Não é a comida q te vai matar as saudades do teu namorado, pelo contrário, so te vai fazer sentir pior, por isso, para que abusar tanto? :)

    eu sei q é fácil falar, mas temos q tentar pensar desta maneira né? =)

    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Não tenhas essas tentações em casa. Come gelatinas, pastilhas, coisas do género. E sim, não vivas em função de ninguém senão de ti mesma. Beijocas

    ResponderEliminar
  7. essa rapariga existe e ela chegou aos 66 já nessa casa onde estás agora, com as mesmas tentações. precisas de tr uma conversa com ela e reavaliar de facto a importância de tudo isto e como já disseram aqui, dosear, estabelecer prioridades coerentes.
    O primeiro passo é focares, concentrares-te e aí a meditação é substancial, acredita que consegues e conseguirás muito melhor do que antes ;*

    love you *

    ResponderEliminar
  8. Bolas....como eu conheço essas compulsões...parece que ficamos cegas, não é?

    .............grrrrrrrrrrrrrrrrrr......

    'Tamos na luta! beijo

    ResponderEliminar
  9. Eu não costumo chamar-lhe compulsão pois no meu caso é falta de auto-controle mesmo, mas porque não faço um verdadeiro esforço para me dominar. Deixo-me vencer pelo "bicho" e nem penso no que meto à boca.
    Esta semana vou voltar a pesar os alimentos para ver se começo a ver resultados no peso. tenho de fazer algo, pois de certeza que estou a fazer algo mal.
    beijocas e força linda.

    ResponderEliminar
  10. O meu médico sugeriu que qdo sentisse compulsão a primeira coisa a fazer seria beber um grande copo de água e dps então ceder...a justificação é simples, entretanto podes perder a necessidade de compulsão ou mesmo q cedas já tens o estômago mais cheio. Boa sorte querida

    ResponderEliminar
  11. Joana, perdoa o meu atraso, venho entregar-te os pontos finais do meu desafio da Primavera: 144 pontos e 68kg redondinhos :)

    Em relação às tuas compulsões, em primeiro lugar não fiques triste contigo mesma, não te culpes, não te desmotives nem te ponhas mais para baixo. Amanhã é outro dia :) MESMO!

    As minhas dicas (e que comigo têm resultado), deixar o açúcar. O açúcar também se inclui no pão, nos iogurtes, na fruta...
    É mais vantajoso comer iogurtes naturais (ou de soja) com uma colher de mel, geleia de arroz, por ex.
    Frutos secos, sementes de linhaça, pevides de abóbora: os meus melhores amigos! Misturados no iogurte, petiscados ao longo do dia, misturados nas saladas...
    Bebo água com clorofila que também ajuda na limpeza e reduz a vontade posterior de sofrer compulsões.
    Reduzi a fruta a 2 peças por dia, como muitos legumes verde escuros, faço caminhadas e respiro com o coração enquanto as faço :) Aprecio as pequenas coisas, gosto de ver a beleza em tudo! Olho para mim ao espelho com amor!
    Bem, enfim, isto na teoria é tudo muito bonito, mas a verdade é que tem resultado e com estas mudanças não tenho tido preocupações. De vez em quando como doces, claro, mas sem enfardar um pacote inteiro de bolachas, ou ir de propósito ao continente comprar caixas de bolos...
    Ou seja, resumindo: se eu optar por me consciencializar diariamente e seguir estas precauções, as compulsões por si acabam por se extinguir porque o meu organismo já criou outros hábitos e já não sente falta do açúcar.
    Será que me fiz entender?

    A questão não é reduzir e cortar nas coisas. É substituir por outras saudáveis, por forma ao nossos organismo não sentir que falta ali qualquer coisa.

    Espero ter ajudado um pouco. Se precisares de conversar, de mais alguma troca de palavras eu estou disponível :)
    Vai lá ao blog, deixa mail, acho que ainda deves ter o meu nr de telemovel (enviei msg no dia do encontro!).
    beijoca xi-grande.

    ResponderEliminar
  12. Olá... Cheguei ao seu blog atraves do Desafio Desistir Jamais da Lu Francesa... Estou passando pra desejar sorte e perseverança e dizer que estarei te acompanhando... Fique a vontade para fazer o mesmo!!!
    Beijos...

    ResponderEliminar
  13. estou contigo: abaixo as compulsões que são umas peganhosas que não nos largam! és forte e não te podes deixar vencer por algo tão básico como a comida :) venha o sol e esquecemos o que se passou, vamos em frente, linda!

    beijos :)

    p.s. - desculpa a demora: pontos 122, peso 77,9!

    ResponderEliminar
  14. Realmente... as compulsões são horriveis!! O problema é que o arrependimento é maior que o prazer que tivemos a fazê-las... mas mesmo assim continuamos a cair sempre!
    Enfim.. amanha é um novo dia! Nunca é tarde.
    bjs e força

    ResponderEliminar
  15. ola =)

    bem .. tamos no mesmo barco .. tb sou muito axim .. mas vais ver que vais conseguir entrar ' nos eixos ' e concretizar as tuas vontades ..

    bjinhos

    força

    ResponderEliminar