quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Queda

Antes de mais, agraceço o selinho à Lilith e à Estrelinha. Prometo que o meu próximo post será com ele estampado e sobre o meu mundo.

Mas agora não, porque o problema é que o meu mundo ruiu.
Descobri e admiti para mim própria que não consigo entregar a tese este ano, e isto foi um golpe maior do que eu sequer poderia imaginar. Tenho sido super direitinha em termos de estudos, tudo no tempo certo (chamem-me menina mimada, habituei-me mal a mim própria nisso), tinha a sorte de saber o que queria seguir e até lutei contra a família toda para entrar neste curso, mas a questão mais vincada foi sempre não desiludir a minha mãe nem arranjar problemas com ela (em termos de não deixar nenhum ano para trás), embora tenha sempre tido bons resultados. Digamos que temos uma relação complicada. E, como é óbvio, a primeira coisa que ela me diz quando eu lhe conto, em pranto, ao telemóvel, às tantas da noite, que não consigo entregar a tese, é que eu vou voltar a viver em casa dela. Acho que ela até ficou feliz/aliviada nesse aspecto por poder exigi-lo. Neste momento é o que mais me assusta, porque nós não conseguimos viver umas horas juntas sem discutir, quanto mais constantemente.
A minha ideia é entregar o meu relatório de estágio na mesma, e logo de seguida procurar emprego e fazer a tese paralelamente, cujo prazo de entrega do próximo ano é em Julho. Mas procurar e arranjar emprego (ainda por cima na minha área) não acontece de um dia para o outro... Mas espero conseguir.
O problema agora nem é esse. É o facto de neste momento eu não conseguir fazer nada. Só choro, quando choro fico apática a olhar para o vazio, não consigo fazer nada, mexer em nada, não me apetece comer, não me apetece sair à rua, só me apetece dormir e nem isso consigo porque apesar de não ter dormido quase nada, mal abri os olhos os pensamentos entraram de rajada, e se adormecer sei que vou sonhar com isto tudo. Nem sei. Só queria arranjar um bocadinho de forças. Porque ainda preciso de trabalhar no relatório.

Há-de haver um momento em que passarei da vontade de não tocar em comida para a de comer tudo e mais alguma coisa... mas não o vou fazer. Se há coisa a que me vou querer agarrar neste momento é a minha R.A. (e o desafio), porque pelo menos disso posso orgulhar-me um pouco... mesmo sentindo que tudo à volta está a cair.


Isto foi essencialmente um desabafo, desculpem-me.*

6 comentários:

  1. Olá Joana. Tens que ser mais flexível contigo própria e, talvez, tenhas que pedir ajuda, para que te possas sentir melhor e não te culpabilizares tanto. Estás a estudar o quê? Bjksss.

    ResponderEliminar
  2. Curiosamente Psicologia. Mas já me estou a levantar, foi um momento de fraqueza e de reacção.

    Obrigada beijinhos :)

    ResponderEliminar
  3. A tua mãe quer-te levar para debaixo da asa, porque sabe que não tarda, estás em voo para um outro destino só teu. Tu sabes o que penso..nem penses em parar nada de nada do que estás a fazer! A tua mãe que respire fundo até acabar o ano, garanto-te que com a minha ajuda, vais acabar as transcrições e a tese, tal como o relatório de estágio. Além disso, vais estar boa todos os dias, porque vais seguir o desafio! Depois, vais comer as passinhas, pôr música para um monte de gente doida com chapeuzinho no Santiago Alquimista, e vais chegar a 2010 inteirinha da silva, pronta a trabalhar. E VAIS CONSEGUIR ARRANJAR TRABALHO! Ouviste Joana Maria?

    Se tudo correr bem, talvez ainda consigas quando entregares a tese, ter o dinheiro para entregar à tua mãe, do que ela terá de dar eventualmente por este atraso. Não foste vencida, por isso, não te dou mais autorização para chorares! Agora é em frente meu amor. Vais ter a tua vida na tua mão muito em breve :)

    love you *

    ResponderEliminar
  4. Então és minha futura colega ;) Bjksss.

    ResponderEliminar
  5. Minha querida, ainda és nova e vais encontrar o teu rumo. Visita sites, envia curriculos em barda! A minha área é informática, gostava de te poder ajudar...mas se souber de algo dir-te ei. Quanto à tese...sem stress, se não é este ano, há-de ser para o ano. Que fique bem feita, isso é q importa. Vai ser outro objectivo conquistado. Beijinhos e bom fds

    ResponderEliminar
  6. Oh querida, não é razão para ficares assim, percebo que isso te deixe em baixo, também penso como tu, sempre quis fazer tudo certinho e o ano que tinha cadeiras para trás e que se colocou a mínima hipótese de não ir para o mestrado fartei-me de chorar e só descansei quando fiz tudo... mas a tese é normal, tanta gente que adia a entrega, ninguém disse que tinha que ser assim, que tinha que estar pronta e mais nada... aliás, mais vale ficar bem feita e teres mais tempo para ela...a tese é uma coisa muito mais importante do que passar a uma cadeira e estudar ao máximo... a cadeira até pode ficar feita, mas a tese deve ficar bem feita e não entregar não é sinal de irresponsabilidade, conheço pessoas com óptimas notas e aplicadas que deixam a tese para mais tarde... =) não te deixes ir abaixo, custou e é normal chorares, mas agora é hora de levantares a cabeça e seguires.

    Beijinhos****

    ResponderEliminar